A Galeria das Sombras – The Shadow’s Gallery

sombras1

A galeria das sombras

E então temos a escuridão.

Não há luz se não houverem as trevas.

Luz sem trevas é cegueira. Escuridão sem luz é vazia.

Que o dia e a noite se sucedam.

E que haja sempre uma diferença entre os dois.

sombras2

The Shadow’s Gallery

Then there is darkness.

There is no light if there are no darkness.

Light without darkness is blindness. Darkness without light is empty.

The day and the night succeeding.

And shall be always a difference between them.

sombras3

A galeria das sombras

Feito por mãos humanas – Made by human hands

E então o homem criou deus.
E não satisfeito, criou anjos, como bons funcionários.
E depois criou santos e semideuses, como qualquer repartição pública, cheia de gerentes, sub-secretários, lambedores de botas e muita burocracia.
E o homem viu que era bom.
Ninguém mais chegava a destino algum.
Nenhum trabalho seguia adiante.
E o homem descansou. Tranquilo que sua incompetência jamais seria notada.
E após a criação de deus, dos anjos, dos santos e todos os intermediários,
finalmente,
o homem nunca mais teve paz.
And then the man created god.
And not satisfied, created angels, as good employees.
And then created saints and demigods, like any government office, full of managers, under-secretaries, boot lickers and too much bureaucracy.
And the man saw that it was good.
No one else reached some destination.
No work was still ahead.
And the man rested. Assured that their incompetence would never be noticed.
And after the creation of God, the angels, the saints and all the intermediaries,
finally,
The man never had peace again.
Sacrifícios.
A vida por uma crença. A crença de que haverá outra vida. Se ha outra vida, esta é descartável. Mas para quê outra vida, se já não sei viver esta?
Sacrifices.
A life for a belief. The belief that there is another life. If there is another life, this is disposable. But why another life, if I don’t know how to live this one?
O medo da morte e a adoração ao medo e a tudo que pode causar morte.
The fear of death and the worship for fear of everything that can cause death.
“e até inventamos deuses perfeitos
construídos à imagem
e semelhança do que sonhamos” – Carlos Machado

“and we invent perfect Gods
built in the image
and similarity about our dreams”- Carlos Machado

Nossa tecnologia mudou tanto…
Our technology has changed so much … 
 Mas nossas mentes continuam tão estreitas…
But our minds are still so narrow … 
Buscamos a perfeição. Sem questionar a imperfeição de nossas paixões.
We are looking for perfection. Without questioning the imperfection of our passions.
 E criamos leis.
Que beneficiam aqueles que nos roubam os benefícios.
And we create laws.
Benefiting those who stolen our benefits apart.
“Como são tolos os mortais.” – W. Shakespeare
“Lord, what fools these mortals are” – W. Shakespeare
Feito por mãos humanas.
Made by human hands.

Caves and Creatures – Cavernas e Criaturas

Subir o Rio, no frio. No inverno.
Sentir o vento. Gelado. Cortando sua pele.
Up the river in the cold. In winter.
Feel the wind. Cold. Cutting your skin.

Take you look ahead!!

Take you look ahead!!

Ver lugares vistos por poucos.
Há algo místico neste lugar.
See places seen by only a few.
There is something mystical in this place.

During the winter, among the trees, in the middle of nowhere.

During the winter, among the trees, in the middle of nowhere.

Dormir sob estalactites e com morcegos como colegas de quarto.
Sleeping under stalactites and bats as roommates.

Have you slept inside a cave some day in your life? I did it a lot!

Have you slept inside a cave some day in your life? I did it a lot!

E descer às entranhas da terra.
And descend into the bowels of the earth.

And you think caves are like holes. Well, it haves cliffs and hills.

And you think caves are like holes. Well, it haves cliffs and hills.

E voltar para contar!!
And get back to tell !!

Brilhando entre as Brumas – Shining among Mists

Brilhando entre as Brumas – Shining among Mists

Em meio aos medos e sussurros, Em meio ao frio e aos desesperos, Se distante ou se inalcançável, Há quem veja uma luz. Há quem separe o brilho da escuridão. E não há trevas que suportem uma pálida e pequena … Continue reading